Que noite longa. Toda a família com Zica. Coça coça que não para.


"As autoridades dormem
A população se coça
O mosquito é acossado
A vida política está como nódulo
A televisão destrói os cérebros aos caroços
Garotos negros são mortos em Caxias e Madureira
A população branca se cansa de pedir licença aos pontos pretos da sala de embarque
Minha filha pede para coçar as pernas, as costas
E o PMDB deixa o governo com o caroço, sem vergonha
Vice, presidente do congresso e do senado na lista do Lava a Jato
Meu filho coça as costas do papai
O jornalista feroz, indômito condena a presidenta
Geni... a presidenta é a Geni...
A zica não para.
A médica pergunta a minha mulher se está grávida.
Não... Não... Não...
Viro adolescente e imagino ser pai aos dezesseis de uma criança com microcefalia...
Minha filha pergunta se irei ao trabalho
Digo que sim
E a família e os filhos?
Curiosidade nos olhos e voz séria.
Vai pai? Pergunta a pequena.
Completa: o mais importante é a família
As mãos dormentes, juntas doendo, é zica????
Chinkungunha...
Não sei.
Imaginei o trator sobre a presidente. Se fosse outro já teria entregue o cargo.
Não é dengue. Não se entregue. Bolivariana. Sandinista. Zumbi, Lamarca… resistência da VAR-Palmares
Os bandeirantes querem pôr fim aos 15 de experiência de Palmares
A delação promete a cabeça da presidenta.
A UPP vai acabar. Meu plano é particular.
Meus alunos, muitos alunos, vão a UPA e a UPP
Em breve não terão mais saúde, segurança e as escolas, só particulares
Guerrilha. Guerra. A cada 10 mortos no mundo, 1 é no Brasil.
Garantimos a medalha de ouro do extermínio
Legados da Copa
De madrugada o corpo coçando e a mente latejando
Ligo a TV e vejo o deputado religioso falando do negro viado
Na cabeça dele todos são safados
No google vi as votações do político moralista

votou contra aumento de salário,
a favor de semente geneticamente modificada,
a favor de extermínio de índio e diminuição de reservas,
a favor de extermínio de sem terra e fim da distribuição de terras,
a favor de desapropriação de sem teto e aumento da favela,
a favor da legalização das armas e do comércio da morte,
contra o pré-sal nacional,
contra genérico e quebra de patente de remédio de interesse geral,
Com a Bíblia como sustento do discurso, o deputado rouba a atenção no seu púlpito
Deus cuida. Abandona o povo à própria sorte.

Coça gente, como coça e a mente fervilha

Vejo a aclamação do PMDB
O ministério do novo governo sendo montado
Chicago Boys recuperados
O Armínio Fraga anuncia que está chegando com soluções progressistas para um novo estado liberalista
Será reimplantado a economia ortodoxa do pau durão com seus jargões: jogo duro, bater forte, paulada na inflação, chá amargo, reformas profundas, medidas de austeridade, aperta que sai sangue.
Foda no cu da Creuza, Dilma caiu, sente agora José, Maria, João, Clara…
A dor não é mais na epiderme
Corta a carne do brasileiro que sentirá saudades da infeliz Zica
As medidas agora serão selvagens, está no poder os Armínios, Barros, Malans...
Acaba com bolsa família, crédito educação e diminui o consumo de água e pão
Sucateia universidade pública, abandona hospital, regula o social e soga a sobrevivência no mercado
Libera dinheiro vivo e legal para os empresários
Desregulamenta o trabalho. Adeus direitos...
Vende Petrobras e Furnas a preço de banana
Libera canais de TV e Rádios para todos os votos contados
Limita o uso da internet, aumenta o valor do pacote de dados e na TV, aberta, cresce o número de programas e músicas importados.
Dançou... Wesley Safadão, editais de cultura e o audiovisual nacional

Vejo minhas costas no espelho, cresce assustadoramente o número de pontos vermelhos
Não aguento, coço sem parar
O remédio começa a fazer efeito
Antialérgico que me dá sono
Fico imaginando se ao acordar ainda terei o meu corpo a coçar?
Pensei na Dilma e se ela pode tomar um antialérgico e dormir, descansar?
Geni não pode dormir, após a festa ela é condenada pelo prazer que deu. Foi feita para apanhar.

Aí se o mundo fosse mais ateu?
Talvez eu não visse o moço forte, a menina bonita dançando na paulista uma coreografia de academia
Pensei se estes garotos não foram picados pela praga do Egito e a microcefalia se agravou por estes dias
Dormi… e depois de um breve descanso...

A cocereira aumentou, cresceu, se espalhou com o nervosismo… meu corpo todo empelotado enquanto o Dorneles - que chegou com os barcos de D. João VI na política brasileira - avisa que meu salário de professor do Estado será atrasado, dividido, fracionado,…
Professor manda mensagem no zap… Prates, spray de pimenta para dispersar a manifestação
Professor toma porrada para garantir o futuro da nação

Meus filhos pedem café com leite
Com as mãos dormentes, corpo coçando, com sono e atormentado pelo cenário político, a TV malogra, a internet cansada, sigo em direção a cozinha, alma de uma casa, e vejo meus labradores.
Sorrio e vejo seus olhos marejados me olhando acanhados, querendo brincar, aleios a tudo e todos, com falta de carinho do pai, dou-lhes comida e um breve carinho.

A coceira não pará e, por um minuto, esqueço, olho a obra do pedreiro que esteve em minha casa.
Pedreiro, costureiro, ladrilheiro, peixeiro, operário, trabalhador…
Lembrei do dia que conheci o pedreiro que, com uma garrafa de heineken na mão, proferiu sua assertiva: meu patrão e contra a Dilma. Se ele é contra, sou a favor.

Nunca vi meu patrão querer perder. Me explora, esquece de pagar meus direitos, faz cara de simbora quando meus direitos quero ver.
Chama todo mundo de preguiço,
compra fiscal,
enganha no fisco,
me manda fazer gato na luz e tem bomba d´água de sucção…
deixa toda rua sem água e chama o Lula de ladrão.

Que coisa chata é a Zica, coceira crônica igual à corrupção que chegou aqui com Cabral.

O Pedreiro falou mal de Juiz, tocou no judiciário e disse que toga preta e roupa da moda de filho de deputado, juiz e advogado.
Que perdeu à sentença do trabalho e que, por coincidência, o sobrenome do juiz era o mesmo que do patrão.

Que zica… corporativismo do judiciário, quero ver o salário dos juízes e a quebra de sigilo de suas contas e ligações.

Pensei nas ruas... o golpe tem apoio da FIESP, FIRJAN, GLOBO, ITAÚ, BRADESCO, FECOMERCIO... de todos os patrões.
Se eles reclamam de excesso de direitos, impostos, garantias, regulamentações… branda contra o povo pobre que é lento, feio, mau educado, faxineiro, ladrão, cara de pau, bolsista do Lula e da Dilma, degenerado, tem que se fuder e não pode viajar de avião.
Vai a pé!!!!!!!
Paraíba
Mineiro
Baiano, vai de pau de arara.

Coceira que não para. Pau de arara. Pau de arara.
Mata...
Mata…
Pega o sujeito de vermelho e põem no pau de arara.

Em tempos de zica, inflação, pau durão, delação, traição, corrupção,.. o direito de cada dia se aproxima da sombra do pau de arara."


Eduardo Prates

Comentários

Postagens mais visitadas